Prevista para acontecer na sexta-feira (14), a inauguração da Arena da Amazônia, palco de Manaus para a Copa do Mundo de 2014, foi adiada novamente e nova data ainda não foi confirmada. Segundo o governador do Amazonas, Omar Aziz, o local ainda não está apto para receber uma partida oficial, uma vez que 97% das obras estão concluídas.

O planejamento inicial do governo do estado era aproveitar a presença da presidente Dilma Rousseff em Manaus para realizar a solenidade oficial. Porém, a política deverá participar apenas da inauguração de um projeto habitacional na cidade.

“Recebi uma ligação da assessoria da presidente dizendo que ela está disponível para vir a Manaus. Se ela quiser vir só para o Viver Melhor (projeto habitacional), está bom. Só vamos entregar a obra quando ela estiver 100% pronta. Não há condições de entregá-la do jeito que está. Todo esforço foi feito e nós perderíamos, porque a própria imprensa diria que tem coisas inacabadas. Já passamos por tantas coisas, vidas foram perdidas, não adianta pressa agora”, afirmou Aziz em entrevista concedida na última segunda-feira.

O adiamento da inauguração da Arena da Amazônia, que receberá quatro jogos da Copa do Mundo de 2014, acontece menos de uma semana após a morte do operário Antônio José Pita Martins, de 55 anos, que faleceu depois de ser atingido na cabeça pela peça de um guindaste.  Ele foi a quarta vítima fatal entre os operários que trabalham no local, a terceira por acidente de trabalho.

Sem mais artigos