Amigo pessoal de Gilmar Rinaldi, novo coordenador-geral da CBF, o técnico Dunga foi apontado na última quinta-feira (17) pela Revista Placar e pela rádio Jovem Pan como o principal candidato a assumir o comando da Seleção Brasileira após o vexame contra a Alemanha e a eliminação da Copa do Mundo de 2014.

Comandante da equipe nacional entre os anos de 2006 e 2010, o ex-volante foi bastante criticado durante seu período a frente do Brasil, mas tinha lá seus pontos positivos, como os títulos da Copa América de 2007 e da Copa das Confederações de 2009.

E pra provar que Dunga é um cara legal e pode dar certo na seleção, listamos dez motivos que vão de contra o pessimismo contra o possível futuro novo técnico da Seleção Brasileira.

Com Dunga no comando da Seleção Brasileira, ninguém vai chorar em campo antes, durante e depois de qualquer jogo. Pelo menos em 2010, na Copa da África do Sul, foi assim.

 

Dunga nunca tomou de sete de ninguém, nem mesmo nos tempos em que era jogador. Alias, ele foi o responsável por convocar o único atacante que fez sete gols em apenas um jogo: Afonso Alves.

Afonso Alves faz 7 gols em partida do campeonato Holandês

Teremos a volta das roupas com estilos ousados desenhadas pela filha do treinador.

Com o retorno de Dunga, o volante Felipe Mello também volta. Ou seja, o Robben não brincará mais com a bola contra a seleção.

No primeiro jogo que Dunga teve contra a Argentina, o Brasil saiu vitorioso. Em setembro de 2006, na Noruega, os Hermanos perderam por 3 a 0, com Fred como o camisa 9.

Dunga peitou até a Globo, sobrando até para o hoje narrador Escobar.

Dunga não vai deixar o Esquenta ser gravado com os jogadores na Granja Comary

Dunga tem comemorações muito mais legais que Felipão, não acham?

Ninguém pode dizer que ele não deu chance para todo tipo de jogador…

…todo mesmo!

Dunga é o mesmo desde o Tetra em 94, até mesmo no físico e na aparência.

Sem mais artigos