O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Sebastian Coe, afirmou nesta segunda-feira no Rio de Janeiro que o orçamento para o evento está “equilibrado” e “em boa forma” apesar da crise.

“Estamos organizando os Jogos em um dos momentos mais turbulentos da economia desde 1976 e mantivemos o equilíbrio tanto na infraestrutura como no orçamento do Comitê Organizador”, disse Coe em entrevista coletiva.

O dirigente acrescentou que o orçamento permaneceu nas cifras anunciadas em 2005 e ressaltou que esta fase da organização é financiada em parte com fundos privados.

Sobre a área de infraestrutura e segurança, que tiveram maior acréscimo nas despesas, Coe garantiu que os valores se mantém dentro dos limites e que “ainda há uma margem de contingência saudável”.

Um relatório parlamentar divulgado há duas semanas revelou que a despesa final dos Jogos chegará na casa de 11 bilhões de libras (mais de R$ 32 bilhões), quase 20% a mais do que a última previsão do governo britânico. Em dezembro passado, Londres decidiu dobrar orçamento do setor de segurança.

Outra preocupação do dirigente foi garantir que “não haverá caos” nos aeroportos londrinos. Segundo ele, a capital britânica não terá problemas para absorver o aumento do fluxo de viajantes durante os Jogos.

Em sua primeira atividade nos dois dias que passará no Rio de Janeiro, Coe visitou uma escola de judô na favela da Rocinha. Além disso, conheceu as instalações do Parque Aquático Maria Lenk e se reuniu com o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman.

Sem mais artigos