A nova diretoria do Palmeiras segue apagando incêndios deixados pela gestão anterior. Primeiro, o assunto estádio, que, só agora parece chegar a um consenso. Agora, o problema é com o nome do clube na praça.

Segundo informações, a dívida é referente a um empréstimo de R$ 5 milhões não pago durante a gestão do economista Luiz Gonzaga Belluzzo. E, cansado de esperar, o Banco BMG resolveu protestá-lo, o que colocaria o clube na lista de maus pagadores, o popular Serasa.

Notificado, o clube terá dez dias para acertar o débito antes do seu CNPJ aparecer na lista, o que dificultaria, por exemplo, eventuais financiamentos e novos empréstimos – expediente que vem sendo usado pelo clube para se manter forte frente aos rivais.

A diretoria tenta acertar a dívida com uma permuta: ofereceria a manga da camisa a empresa em troca do perdão do valor para resolver esta dívida, pois ainda há outra, no valor de R$ 26 milhões a ser acertada.

Dívida não paga coloca Palmeiras no Serasa

Sem mais artigos