Portugal se despede nesta segunda-feira (06) do mítico jogador Eusébio da Silva Ferreira, com dor, lágrimas e aplausos de milhares de cidadãos que saíram às ruas para dar o último adeus ao aclamado “rei” do futebol do país.

As cerimônias fúnebres começaram durante a manhã com a abertura dos portões do Estádio da Luz, onde aconteceu o velório do jogador para que todos pudessem se despedir do craque.

Os torcedores e muitos outros cidadãos anônimos foram ao local e, em homenagem a um de seus heróis, colocaram flores e velas junto à estátua do falecido que está no estádio desde 1992 e entoaram cantos com seu nome quando o carro fúnebre com seus restos mortais se deslocou pelo gramado do Benfica.

Entre os congregados, figuravam também alguns dos membros do time atual e da direção, assim como seu treinador Jorge Jesus, que ressaltou o sentimento comum de todos os torcedores. “Todos vão lembrar dele como um símbolo do Benfica e de Portugal”, disse.

Eusébio tinha anunciado um último desejo que foi cumprido. “Quando eu morrer, quero dar uma volta no estádio”, disse em várias ocasiões, e hoje seu desejo foi realizado perante 10 mil admiradores que não deixaram de gritar seu nome, aplaudir e cantar o hino de qual foi sua equipe durante anos.

Foi o momento mais emotivo para muitos deles, que não puderam evitar as lágrimas enquanto lançavam flores, fotografias, bandeiras, cachecóis e camisetas da equipe durante a passagem da comitiva.

O cortejo fúnebre percorreu as principais avenidas do centro da cidade, escoltado o tempo todo por um público que não deixou de aplaudí-lo, até chegar à Praça do Município, onde centenas de pessoas o receberam com “vivas” ao “rei”.

Após uma breve parada, a passeata continuou até a igreja do bairro de Benfica, onde foi realizado o funeral.

Ali, foram vistas figuras mais destacadas do futebol e personalidades de todos os âmbitos, incluindo o presidente do país, Aníbal Cavaco Silva e o chefe do Executivo, Pedro Passos Coelho.

Concluída a eucaristia, os atos fúnebres terminarão nesta tarde com o enterro no cemitério de Lumiar (norte de Lisboa).

Considerado um dos melhores jogadores da história, Eusébio Ferreira da Silva faleceu no domingo (05) por um parada cardiorrespiratória aos 71 anos.

Nascido em 1942 em Maputo (então Lourenço Marques), a capital de Moçambique, Eusébio conquistou 11 Campeonatos Portugueses, cinco Taças de Portugal e uma Copa da Europa (1961/1962).

Em 1965, o jogador foi agraciado com a Bola de Ouro e em Portugal é recordado por sua atuação no Mundial da Inglaterra de 1966, no qual a seleção lusa acabou em terceiro lugar, a melhor marca de sua história.

Sem mais artigos