Contratado para substituir Luiz Felipe Scolari no comando da Seleção Brasileira após o vexatório 7 a 1 para a Alemanha e a eliminação na semifinal da Copa do Mundo de 2014, o técnico Dunga irá receber praticamente a metade do que faturava o seu antecessor para comandar a equipe canarinho. A informação é do jornalista Jorge Nicola, do jornal Diário de São Paulo, que revelou os valores dos contratos de ambos os técnicos.

De acordo com Nicola, o presidente da CBF, José Maria Marin, pagava aproximadamente R$ 900 mil mensais com Felipão, além dos R$ 78 mil pagos para o auxiliar Flávio Murtosa, sem contar os gastos com Parreira, que tinha vencimentos semelhantes ao de Luiz Felipe Scolari, quase chegando a um milhão por mês.

Com Dunga a situação será totalmente diferente. O salário do novo técnico da Seleção Brasileira será de R$ 475 mil por mês, enquanto que seu auxiliar técnico, Andrey Lopes, ficar com R$ 50 mil. Além disso, o contrato dos dois profissionais tem uma particularidade: o montante total por mês será registrado em carteira, coisa que não acontecia com Felipão. Ou seja, os valores não serão divididos entre salário e direitos de imagem, como é comum no futebol brasileiro.

Apesar de ficar com pouco mais da metade do salário que Felipão recebia, Dunga fez um grande negócio, já que a única proposta que o treinador tinha além da oferecida pela CBF era a da seleção da Venezuela, que gastaria R$ 300 mil/mensal para trazer o técnico.

Sem mais artigos