Ney Franco não quis saber de ser político na primeira entrevista após o título da Copa Sul-Americana. O treinador do São Paulo disparou contra os argentinos do Tigre.

“A confusão foi novamente armada por eles. A vergonha é do lado deles. O que aconteceu do lado de fora, eu não tenho informação. Mas, eles foram um adversário covarde, muito covarde, querendo parar o São Paulo na pancada. Os caras não são santos, não têm limite e nem educação, essa é a palavra”, disse Ney Franco.

“Não fizemos aquecimento dentro de La Bombonera. Nenhuma equipe faz aquecimento dentro do gramado, sempre foi atrás. Eles iam voltar pro segundo tempo, iam tomar terceiro e quatro gol. Eles pipocaram”, completou.

Logo em seguida, o treinador aproveitou para cobrar uma atitude da Conmebol depois de toda a confusão da final.

“Acho que a Conmebol precisa tomar atitude no futebol. A gente está cansado, a gente sai escoltado de campo. Escanteio precisa ter policial para não tomar porrada. Fora que eles podem estar blefando, eles blefaram o tempo todo”, afirmou o técnico.

Ney Franco, que já havia faturado o Sul-Americano Sub-20 pela seleção brasileira, ainda deu dicas para os atletas do país enfrentarem os argentinos.

“Se jogarmos, a tendência é ganharmos. Se tiver briga, a tendência é os caras ganharem. A qualidade técnica sempre vai imperar”, finalizou.

Sem mais artigos