Sem alguns dos nomes mais pedidos pelos torcedores, a seleção brasileira fará nesta terça-feira (às 17h05 de Brasília), contra a Irlanda, sua última partida antes da convocação final para a Copa do Mundo.

Apesar do amistoso acontecer em Londres, os 22 jogadores convocados por Dunga se sentirão “em casa”. A capital britânica recebeu sete jogos desde que o capitão do tetra assumiu o comando da seleção, em 2006. Destes, o Emirates Stadium, que pertence ao Arsenal e será o palco do duelo com os irlandeses, recebeu cinco.

As duas seleções se enfrentaram pela última vez em março de 2008, em Dublin, e o Brasil venceu por 1 a 0, com gol de Robinho. O jogador do Santos, por sinal, estará em campo amanhã.

Já Luís Fabiano, que sofreu uma lesão no tórax, foi cortado, e com isso Adriano deverá ocupar a outra vaga no ataque titular. Apesar de Dunga se mostrar convicto quanto aos nomes que vem chamando para a seleção, é justamente no setor ofensivo onde há maior concorrência por um lugar na lista definitiva para o Mundial.

Mesmo fora de forma e sem ter sido convocado após a Copa de 2006, Ronaldo já declarou sua intenção de fazer parte do grupo que irá à África do Sul e conta com o apoio de muitos torcedores e personalidades do futebol, como Carlos Alberto Torres.

Da mesma forma, Ronaldinho Gaúcho, que vem se destacando pelo Milan, tenta mostrar que pode dar a volta por cima na seleção após o fiasco de quatro anos atrás, na Alemanha. Seu companheiro de ataque no clube italiano, Alexandre Pato, é um dos principais artilheiros do Campeonato Italiano e também corre por fora.

Com a lesão de Luís Fabiano, uma vaga foi aberta entre os convocados para o amistoso contra a Irlanda, mas o escolhido para ocupá-la foi Grafite, do Wolfsburg.

O atacante foi artilheiro e melhor jogador da edição passada do Campeonato Alemão e começou mal a atual, assim como seu time. No entanto, após uma troca de técnico, ele voltou a jogar bem e balançar as redes, e foi lembrado pela primeira vez para a seleção desde a despedida de Romário com a camisa verde-amarela, em 2005. Naquela ocasião, Grafite marcou um dos gols da vitória por 3 a 0 sobre a Guatemala, no Pacaembu.

A Irlanda, por sua vez, entrará no gramado do Emirates ainda tentando esquecer a amarga eliminação para a França na luta por uma das 32 vagas na Copa.

Há cinco meses, Thierry Henry conduziu a bola com a mão e depois fez a assistência para o gol de William Gallas, que decretou o empate em 1 a 1 entre as seleções no Stade de France. Os donos da casa acabaram se classificando, já que no jogo de ida, em Dublin, venceram por 1 a 0.

Prováveis escalações:


Irlanda: Given; McShane, Dunne, St. Ledger e Kilbane; Andrews, Whelan, Lawrence e Duff; Doyle e Stokes (Best).


Brasil: Julio César; Maicon, Juan, Lúcio e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano (Ramires) e Kaká; Robinho e Adriano.


Árbitro: Mike Dean (Inglaterra).
Estádio: Emirates Stadium, Londres
Transmissão: Rede Globo, Sportv e ESPN Brasil

Sem mais artigos