Itália e Argentina se enfrentaram nesta quarta-feira (14) no Estádio Olímpico de Roma em um amistoso em homenagem ao papa Francisco, primeiro pontífice da América e declarado fã de futebol, e a seleção visitante levou a melhor com uma vitória por 2 a 1.

Mesmo sem contar com seu principal jogador, o atacante Lionel Messi, a Albiceleste dominou a partida, principalmente no primeiro tempo, e abriu 2 a 0, com gols de Higuaín e Banega. Insigne, já na segunda metade da etapa final, descontou para a Azzurra.

As duas seleções voltam suas atenções agora para as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014. A Argentina lidera a classificatória sul-americana, com 26 pontos, e enfrentará o Paraguai no dia 10 de setembro, em Assunção. Quatro dias antes, a Itália, líder de sua chave na Europa, receberá a Bulgária em Palermo.

Antes da partida, os capitães das duas equipes, o italiano Gianluigi Buffon e o argentino Javier Mascherano, simularam a plantação de uma oliveira abençoada pelo papa, representando a paz.

Mesmo jogando fora de casa, a Argentina teve a iniciativa e controlou a bola no campo de ataque. No entanto, as chances de gol eram raras. Até que aos 20 minutos do primeiro tempo, Higuaín, que recentemente trocou o Real Madrid pelo Napoli, recebeu passe de Lamela, limpou a marcação dentro da área e encheu o pé no ângulo esquerdo.

A partir daí, a Itália passou a ter maior posse de bola, mas tanto o goleiro argentino Andújar quanto Buffon continuavam sem muito trabalho. Até que, aos 44, os visitantes incomodaram novamente. Higuaín fez linda jogada individual e tocou para o meio da área. Palacio apareceu de carrinho e, com o gol vazio, concluiu por cima.

Na volta dos vestiários, logo aos três minutos, a Argentina fez 2 a 0. Higuaín fez o pivô e rolou para Banega, que acertou lindo chute da entrada da área e não deu chances de defesa a Buffon.

Mas nem só de bons momentos foi feita a partida de Higuaín. Aos dez minutos, ele teve uma chance clara para marcar o terceiro, depois de cruzamento Palacio, mas a desperdiçou.

Apagada durante boa parte do duelo, a Azzurra enfim animou a torcida presente no Estádio Olímpico aos 21, em cobrança de falta de Diamanti, que bateu no travessão. Aquilani ainda balançou a rede no rebote, mas a arbitragem assinalou impedimento.

Insistindo e diante de um adversário com o freio de mão já puxado, a Itália conseguiu fazer seu gol aos 30 minutos. Insigne bateu com categoria de fora da área e deixou o dele.

Os últimos minutos foram de pressão dos donos da casa, mas a Argentina resistiu. Já nos acréscimos, aos 47, Florenzi chutou cruzado de fora da área, Diamanti ainda desviou e a zaga conseguiu bloquear.

Sem mais artigos