O Brasil poderá ter na Copa do Mundo na África do Sul mais um jogador, que nasceu em terras tupiniquins, defendendo outra nação. Assim como Deco, Pepe e Liédson, de Portugal, Marcos Senna, da Espanha, e Kuranyi e Cacau, ambos da Alemanha, o atacante Amauri, da Juventus, terá a cidadania italiana no próximo mês, segundo informações do jornal “Corriere dello Sport”, e poderá defender a Azzurra no Mundial deste ano.

A Federação Italiana de Futebol (FIGC) recebeu nesta terça-feira as garantias necessárias de que a prefeitura de Turim irá notificar o processo, o que facilitará a situação do avante brasileiro.

Após resolver todos os tramites, que durará no máximo um mês, Amauri ficará a disposição do técnico Marcello Lippi para defender a Itália na Copa do Mundo da África do Sul.

O treinador por sinal já deixou claro que gostaria de contar com o brasileiro em sua equipe. Porém, Lippi prefere ser cauteloso em suas declarações.

“Faltam quatro ou cinco jogadores para completar o grupo. A partir do momento em que Amauri se tornar italiano será seguido como todos os outros. Em maio tomarei uma decisão”, disse o técnico antes do amistoso contra Camarões, na última semana.

Sem mais artigos