A seleção espanhola pôs hoje um ponto final em um tabu de quase 42 anos sem vencer a França como visitante, e bateu os atuais vice-campeões do mundo por 2 a 0, em Saint-Denis.

A “Fúria” aproveitou a má-fase da equipe francesa e não tomou conhecimento dos adversários, seus algozes na última Copa do Mundo, quando ainda contavam com Zinedine Zidane em campo.

No lotado Stade de France, palco da final da Copa de 1998, o atacante David Villa e o lateral Sergio Ramos marcaram para os espanhois, em um jogo que teve poucas chances claras de gol para as duas seleções.

Villa abriu o placar aos 21 minutos da primeira etapa, aproveitando jogada iniciada por Iniesta e que contou com uma bela finta de David Silva.

A França ainda tentou reagir após sofrer o gol, mas seu setor de criação não funcionou como esperado. Ribéry, que atuou pelo lado direito do campo, não parecia se sentir à vontade na posição. No entanto, essa foi a opção do técnico Raymond Domenech para fazer com que Thierry Henry pudesse atuar mais aberto na faixa esquerda.

A tática não funcionou e quem voltou a marcar foram os visitantes, com Sergio Ramos.

Após o descanso, a Espanha teve ainda mais posse de bola, mas cadenciou o ritmo do jogo, com a França se mostrando impotente em seu pleno campo.

Malouda ainda tentou descontar no fim, de cabeça, aproveitando cruzamento de Cissé, mas a bola bateu na trave.

Os “Bleus” ainda terão alguns meses para tentar melhorar seu rendimento até a Copa, onde estarão no equilibrado grupo A, junto com Uruguai, México e a anfitriã África do Sul.

Já os espanhóis integram o grupo H, ao lado de Suíça, Honduras e Chile.

Sem mais artigos