Segundo a “Folha de S. Paulo” desta segunda-feira (12), na coluna de Mônica Bérgamo, o governo do Estado de São Paulo abriu mão de bancar as arquibancadas provisórias para que o novo estádio do Corinthians, em Itaquera, seja sede da abertura da Copa do Mundo de 2014.

Segundo a colunista, o Estado analisou que o ônus político (e financeiro) seria muito alto, uma vez que a Copa será às vésperas da eleição e, por isso, voltou atrás no compromisso. Desta forma, o Comitê Paulista está buscando investidores para arcar com os R$ 20 milhões (valor estimado) da obra.

Apesar de preocupante, a solução, segundo a mesma coluna, está próxima, já que um acordo está a detalhes de ser assinado. Oficialmente, o estádio terá 48 mil lugares mas, para a Copa, esta capacidade será de 68 mil.

Sem mais artigos