Levantamento da consultoria Roland Berger divulgado nesta
quinta-feira (04) avaliou as cinco maiores ligas da Europa (Alemanha,
Inglaterra, Espanha, Itália e França) em termos de proporcionar emoção aos
torcedores. A alemã se consagrou ao lado da francesa sobre ser a mais atraente ao
público. O estudo, chamado “O quão emocionante são as maiores ligas de futebol
europeu?” (How exciting are the major European football leagues?) colocou La
Liga em último, devido ao desequilíbrio entre os clubes.

Os quesitos principais que fizeram a Bundesliga e a Ligue 1
à frente foram o equilíbrio financeiro e a organização em suas federações.

“Nos últimos dez anos, a intensidade da concorrência
diminuiu nas cinco ligas. O principal motivo é o desequilíbrio financeiro dos
clubes que atuam nessas competições. As equipes de ponta apresentam ampla
distância em comparação às equipes menores. Há casos em que essa distância não é
considerável, como na Alemanha e na França, por exemplo”, disse Sebastian
Maus
, gerente de projetos de Bens de Consumo & Varejo da Roland Berger.

O fator principal de o campeonato em que jogam Bayern de
Munique
, Borussia Dortmund, Schalke 04, Wolfsburg e outros estar na ponta é a
saúde financeira desses clubes, além da cultura germânica que preza a prática
esportiva.

“A Bundesliga está cada vez mais organizada e implementando
normas que deixam a competição ainda mais atrativa. A Alemanha caminha a passos
largos para se tornar um dos países mais fortes nesse esporte”, analisa Maus.

Dadas como as três principais ligas nas últimas décadas, os
campeonatos italianos, ingleses e espanhóis que se cuidem. Com exceção do
italiano, que vive um mau momento também por recentes casos de corrupção e
racismo por porta de seus torcedores, há na Inglaterra e na Espanha uma
concorrência menor ao título entre os considerados times grandes e os pequenos.

Um exemplo disso é que na temporada 2011/2012 de La Liga,
Real Madrid e Barcelona terminaram 30 pontos à frente de seus concorrentes, e,
dos dez últimos torneios, nove títulos ficaram entre os gigantes europeus (seis
do Barça e três do Real).

Sem mais artigos