O meia brasileiro naturalizado espanhol do Barcelona Thiago Alcântara se desmanchou nesta quarta-feira em elogios a Lionel Messi, quem diante do Granada se tornou, com 234 gols marcados, o jogador que mais marcou em jogos oficiais na história do Barça.

“Há quem diga que viu Pelé e Maradona jogar, eu poderei dizer que vi Messi Jogar”, declarou Thiago, quem acredita que o ‘craque’ da cidade argentina de Rosário é “um jogador único e inclassificável que fará história”.

O meia reconhece que a excelência de Messi na equipe é tamanha que, “às vezes, por inércia, os jogadores dão um passe a ele e ficam esperando por um lance mágico, ao invés de correr continuar a jogada”.

Thiago pensa que, aos 24 anos, Messi “ainda tem grandes feitos para fazer, incluindo vencer uma Copa do Mundo para Argentina, “mas, lá, em seu país, devem dar a ele maior confiança”, apontou.

Com relação a sua situação pessoal, ele reconheceu estar jogando mais do que o esperado em sua primeira temporada na equipe: “contei com minutos que não esperava e estou aproveitando muito”.

Sobre as opções de diminuir a desvantagem para o Real Madrid e reeditar o título do Campeonato Espanhol, Thiago disse que “a esperança é a última que morre”, e reconheceu o problema da equipe no início das segundas etapas, quando diminui a tensão competitiva.

“Não saímos com a mesma ambição. Entramos em campo para controlar o jogo, não para fechá-lo. O início do segundo tempo é um ponto que temos de melhorar em breve”, sublinhou.

O hispânico-brasileiro, da mesma forma que seu companheiro Busquets, deseja disputar com a Espanha a Eurocopa e os Jogos Olímpicos de Londres. “Se for convocado, irei aos dois com muito prazer”, indicou Thiago, quem se mostrou incapaz de escolher entre uma competição e outra.

Jogador da Espanha, Thiago sabe que seu irmão Rafinha não deseja seguir seus passos e decidiu defender as cores do Brasil, o que ele entende perfeitamente. “Ele sabe o que quer, esta é uma decisão pessoal e ele dever seguir seus sentimentos”, concluiu.

Sem mais artigos