O rapper P. Diddy, conhecido no início de carreira como Puff Daddy, é torcedor do New York Knicks. Porém, como se autodenomina “um homem de negócios”, ofereceu-se para comprar o Los Angeles Clippers, tudo porque o atual cartola da franquia angelina foi punido por ter pedido à namorada que não levasse negros aos jogos do time e acabou recebendo exemplar punição.

O cartola em questão é o milionário Donald Sterling que, nesta terça-feira (29) levou uma multa da US$ 2,5 milhões pela discriminação racial, noticiada inicialmente pelo site TMZ. Além disso, o dirigente está banido pelo resto da vida da NBA.

E, no mesmo dia de hoje, P. Diddy usou o Twitter para se lançar ao improvável negócio.

“Eu sempre serei um torcedor dos Knicks, mas sou um homeme de negócios. #DiddyCompraOsCLippers #DigaSeuPreço”, escreveu o artista no Twitter, utilizando chamativas hashtags.

Ainda na mesma rede social, o cantor parabenizou Adam Silver, comissário da NBA, que foi quem anunciou a castigo a Sterling.

“Sério… eu aplaudo o comissário Silver e a NBA pela ação rápida e decisiva. #MaiorQueoBasquete”, completou Diddy.

A multa imposta a Sterling, o máximo permitido pela entidade, visa tentar forçar o empresário a vender a franquia por meio do Conselho de Governadores da NBA. Para conseguir isso, pelo menos 75% dos proprietários das demais equipes devem aprovar a decisão.

O dinheiro da multa será destinado a organizações beneficentes dedicadas a trabalhos de combate à discriminação e a favor da tolerância, que serão escolhidos pela liga e pelos próprios jogadores.

Sem mais artigos