A nadadora Fabiola Molina conquistou neste sábado a medalha de ouro na prova de 100 metros costas do Troféu Maria Lenk e obteve o índice para participar pela terceira vez dos Jogos Olímpicos, após cumprir uma suspensão de seis meses por doping.

Fabiola, de 36 anos, marcou um tempo de 1min00s74 na final da prova, com apenas 28 centésimos de vantagem sobre a francesa Laure Manaudou, que ficou com a prata, e quase dois segundos à frente da brasileira Carolina Hainaut, que garantiu o bronze.

A nadadora já havia garantido os índices que a classificavam para Londres no ano passado, mas os perdeu depois que foi desclassificada por ter sido flagrada no exame antidoping no Mundial de Xangai.

“Foi muito emocionante. Tive que realizar uma preparação especial para a prova. Conseguir o índice é muito emocionante, especialmente após tudo o que ocorreu por algo tão bobo”, afirmou a nadadora.

“Tive muito apoio para retornar e nunca desanimei. Sempre estive super motivada e dei o melhor de mim, além de estar com a consciência tranquila”, acrescentou.

O exame que suspendeu Fabiola detectou a presença do estimulante metilhexanamina no organismo da nadadora.

Apesar de ter sido suspensa por dois meses pela Confederação Brasileira de Esportes Aquáticos, a Federação Internacional de Natação elevou a sanção para seis meses.

Fabiola alega ter ingerido a substância por engano por usar uma amostra grátis de um suplemento alimentício que recebeu de uma loja americana na internet na qual encomendava produtos. 

Sem mais artigos