O meio-campo do Barcelona Cesc Fàbregas insistiu nesta quarta-feira que não insultou de forma racista o jogador do Sevilla Frederic Kanouté, no confronto entre as duas equipes pelo Campeonato Espanhol.

“Eu não sou santo, da mesma forma que nenhum dos 22 que estavam em campo era, mas não sou racista”, afirmou Fàbregas, que também revelou ter conversado por telefone com Kanouté.

“Ele me prometeu que de sua boca não saiu nada disso”, disse o jogador do Barça, que comentou que sua carreira conquistou uma reputação que não pode ser manchada por acusações que, ao seu entender, “não têm nenhum fundamento”.

“Hoje em dia, qualquer coisa que se inventa é publicada no Twitter e vira ‘trending topics’ (tema mais comentado)”, lamentou Cesc, que disse não estar acostumado a este tipo de polêmicas. “Na Inglaterra era só futebol e futebol, estas coisas não existem lá”, alegou.

O meia-atacante azul-grená voltou ao time titular após superar uma pequena lesão muscular que o afastou durante três semanas. No entanto, negou que este contratempo físico tenha a ver com a sequencia de lesões que sofreu na temporada passada no Arsenal.

“Eu nunca tinha tido lesões musculares até o ano passado, que foi um calvário para mim, porque já não estava bem mentalmente, não me encontrava bem fisicamente e, como a equipe necessitava de mim sempre, me faziam voltar um pouco antes e acabava recaindo. Agora é diferente”, explicou.

Sem mais artigos