Um fato interessantes ronda o acerto entre Falcão García e Manchester United. O colombiano, tido como um dos melhores atacantes da atualidade, não joga o torneio de clubes mais importante do mundo deste a temporada 2009/2010, quando defendia o Porto. Em oito jogos pelo time português naquela competição, marcou quatro gols, e acabou caindo nas oitavas de final para o Arsenal.

Só que, na mesma temporada, o gigante português não conseguiu classificação para a Champions do ano seguinte. Mesmo assim, a temporada 2010/2011 foi ótima para Falcao, que venceu o Campeonato Português e a Liga Europa. Só que ele acabou se transferindo para o Atlético de Madrid, que não estava no torneio da famosa musiquinha.

No time da capital espanhola, também venceu a Liga Europa, sendo artilheiro, inclusive. Porém, outra vez o destino o tirou da maior glória. O milionário russo Dmitry Rybolovlev quis contratá-lo para o seu Monaco e, diante de € 60 milhões, ficou difícil dizer não, e lá foi o colombiano para mais uma temporada sem experimentar jogar contra os melhores clubes da Europa.

Então, veio o ano pré-Copa, Falcão vinha bem, mas acabou se machucando e ficando fora do Mundial. Mesmo assim o seu time conseguiu ser vice-campeão francês, o que garantia vaga para a Liga dos Campeões. Mas o que o nosso querido artilheiro fez? Ele não quis aceitar propostas de Manchester City e Real Madrid (que estão na Champions 2014/2015), e foi-se para o Manchester United, sob contrato de um ano de empréstimo.

“O Manchester United esteve durante vários meses tentando conseguir a minha contratação. No fim conseguiu chegar a um acordo com o Monaco no último dia”, disse o próprio atacante.

Há quem diga que foi pelo salário proposto, que é de £ 340 mil libras por semana, ou R$ 1,26 milhão (mais de R$ 5 milhões mensais).

Sem mais artigos