O presidente da federação mexicana de futebol, Justino Compeán, quer manter o técnico Javier Aguirre na seleção até a Copa de 2014, no Brasil, mesmo que a equipe vá mal no Mundial deste ano.

“Se ele quiser, vamos mantê-lo na seleção aconteça o que acontecer na África do Sul. Queremos sua permanência e que ele inicie o trabalho visando ao Mundial seguinte”, comentou Compeán ao jornal esportivo “Esto”.

Aguirre está no cargo desde junho de 2009 e seu atual contrato vai até a eliminação do México em gramados sul-africanos.

Compeán disse que o treinador quer voltar a comandar equipes, possivelmente na Europa, e que depois da Copa as partes irão conversar sobre uma eventual permanência.

Depois da saída de Hugo Sánchez, o México começou as eliminatórias com o mexicano Jesús Ramírez como técnico, substituído depois pelo sueco Sven-Goran Eriksson. Foi Aguirre que garantiu a recuperação da equipe e a vaga no Mundial.

Compeán assegurou que o fato de ter três técnicos no caminho para o Mundial não lhe agradou, mas teve de fazê-lo porque os resultados forçaram as mudanças.

O México está no grupo A, ao lado da anfitriã África do Sul, França e Uruguai.

Sem mais artigos