O presidente da federação russa de futebol, Serguei Fursenko, confirmou hoje a saída do holandês Guus Hiddink do posto de técnico da seleção.


 


“Guus Hiddink tomou esta decisão e informou que deixará a seleção quando terminar o contrato em vigor”, disse o dirigente à rádio Ekho Moskvy.


 


Fursenko acrescentou que a federação respeita a decisão de Hiddink e que esta partiu dele.


 


Já o diretor-geral da federação, Alexei Sorokin, declarou à agência RIA Novosti que a entidade só se manifestaria sobre o anúncio da saída de Hiddink depois que fosse confirmada a veracidade da informação.


 


“Por enquanto, trata-se apenas de um rumor e nós só levamos em consideração documentos oficiais. Nenhuma declaração a respeito chegou à federação russa”, ressaltou.


 


Porém, Sorokin disse que entidade não tem direito “a reter ninguém”, seja o técnico “russo ou estrangeiro”.


 


Segundo o jornal holandês De Telegraaf, Hiddink ficará livre de seus compromissos com a seleção russa em 30 de junho.

Sem mais artigos