Diego Costa já foi convocado por Luiz Felipe Scolari para a Seleção Brasileira. Porém, somente uma vez. Em boa fase no Atlético de Madrid, o atacante já foi sondado para defender a Espanha e demonstrou grande interesse. Na convocação da tarde desta quinta-feira (26), o técnico deu sua opinião a respeito mostrando-se ser contra o uso de jogadores de outros países em seleções nacionais, achando um retrocesso no mundo futebolístico.

“Provavelmente estejam voltando as regras de 1940, 1950 e 1960, quando o Mazzola jogou pelo Brasil e pela Itália. Di Stéfano (Argentina e Espanha). O Preguinho pelo Brasil e pea Itália. O Puskas (Hungria e Espanha)… Se eles (da Fifa) acham isso, não sou eu quem vai discutir esse assunto. Mas acho um absurdo. Vai que um país comece a contratar jogadores. A Fifa está reconhecendo isso. Acho estrano. Mas não sou eu quem via estar discutindo isso aqui”, disse o treinador.

Feliipão se refere à regra de que um jogador pode defender outro país desde que não tenha defendido a seleção de sua terra natal em nenhum torneio oficial da Fifa.

Mal saiu a convocação do técnico e o site do jornal espanhol AS. A publicação lembra que “o selecionador brasileiro demonstra que não conta com o rojiblanco (jogador do Atlético) ao deixá-lo de fora para os dois amistosos de outubro”. Ainda é colocado que o técnico da Fúria, Vicente del Bosque, já deu a entender que gostaria de contar com o artilheiro.

Sem mais artigos