Definitivamente, o ano de 2011 não começou bem para o Corinthians. Não bastasse a ressaca pela eliminação na Copa Libertadores e o fato de ver todos os seus rivais em boa fase, o alvinegro ainda enfrenta problemas para confirmar seu novo estádio como sede da abertura da Copa do Mundo de 2010.

Segundo a ‘Folha de S. Paulo’ desta sexta, relatório da Fifa e do Comitê Organizador Local (COL) coloca o estádio de Itaquera como o mais problemático entre todos os 12 projetos para o Mundial, contabilizando 109 restrições – outras praças tiveram cerca de 30 delas cada.

O primeiro (e principal) é quanto ao número de assentos. Para a abertura, a FIFA pede ao menos 60 mil lugares e a arena corintiana teria, nesta versão do projeto, apenas 59.842, 158 a menos que o solicitado, mas classificado como “justo”, o que o deixaria vetado, inclusive, para uma semifinal, uma vez que alguns assentos teriam que ser inutilizado para instalação, por exemplo, de estruturas de transmissão. 

Além disso, há críticas quanto à estrutura do estádio, considerada “muito simples e barata”, à localização da tribuna de imprensa, originalmente atrás da linha do gol (a FIFA deseja que ela fique no centro, em uma das laterais do campo), ao Hospitality Center, área comum para receber convidados e autoridades (a FIFA deseja que ele esteja pronto um ano antes da Copa) e também quanto ao afastamento entre os assentos, atualmente em 7 cm (a FIFA quer que seja de ao menos 9 cm).

A publicação entrou em contato com Comitê Paulista, que explicou que todas essas deficiências foram sanadas na versão dois do projeto, que será entregue até o dia 14 e que “todas as observações feitas pelo Comitê Organizador Local e pela Fifa serão atendidas”.

Sem mais artigos