O presidente da Fifa, Joseph Blatter, já estipulou a data de irá divulgar a documentação que poderá incriminar o mandatário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e o ex-dirigente da entidade máxima do futebol, João Havelange. O cartola anunciou nesta sexta-feira, em Zurique, que a Fifa irá tornar público o dossiê do caso ISL em dezembro.

O arquivo será entregue para uma organização independente, ainda não nomeada, que irá trabalhar no caso e apresentar as conclusões e apontar possíveis culpados. O caso será reaberto na reunião da Fifa em 16 e 17 de dezembro.

A documentação faz parte de uma investigação criminal sobre o motivo da falência da empresa de marketing esportivo International Sport and Leisure, antiga parceira da Fifa. Além disso, os papéis apresentam os nomes dos dirigentes da entidade que receberam propinas para garantir lucros para a empresa na comercialização de direitos de transmissão e anúncios publicitários na década de 90.

Em novembro do ano passado, a emissora britânica BBC apontou que alguns dos envolvidos seriam João Havelange, ex-presidente da organização máxima do futebol, e seu genro, Ricardo Teixeira, que atualmente também preside o comitê organizador da Copa do Mundo de 2014 no Brasil (COL).

Sem mais artigos