A Fifa divulgou hoje um relatório de 289 páginas sobre a última Copa do Mundo em que elogia a Espanha, que se sagrou campeã pela primeira vez na história, e critica o desempenho das seleções africanas, que tiveram desempenho fraco no primeiro Mundial disputado em seu continente.

Para a entidade, o futebol mostrado pela ‘Fúria’ é fantástico e atrativo, podendo colocá-la em evidência por muitos anos no cenário futebolístico.

“A Espanha é uma equipe completa, aspirante, claro, a ser a melhor equipe do século. Xavi, Iniesta e Xabi Alonso no meio cobrem uma grande faixa do campo e, além disso, jogam um futebol fabuloso. É um futebol muito bonito e que parece fácil, mas exige um enorme trabalho”, afirmou o diretor do Grupo de Estudo Técnicos (GET), Jean-Paul Brigger ao site da Fifa.

O documento, que também elogia os espanhóis por defenderem em todas as partes do campo assim que perde a posse da bola, inclui uma análise dos 64 jogos do Mundial elaborado por um grupo de especialistas formado por treinadores quanto ex-jogadores.

Nas páginas do relatório, há uma defesa dos árbitros, que, de acordo com a Fifa, erraram em apenas três dos 145 gols marcados nos gramados sul-africanos.

“Está claro que os erros, alguns sérios, ocorreram. Esses erros não foram tapados nem justificados, mas são analisados meticulosamente para que possamos aprender com eles e melhorar futuros planos de treino”, afirma.

O relatório aborda também o que chama de “erros inexplicáveis” dos goleiros, que para a Fifa provavelmente ocorreram por conta da bola Jabulani, fala da pressão em algumas seleções, incluindo a sul-africana, pelas expectativas criadas, e procura uma explicação ao fato de que só uma das seis equipes africanas, Gana, tenha ido longe, criticando a contratação de técnicos estrangeiros.

“As chances de sucesso dos treinadores estavam limitadas pelo fato de eles frequentemente não se identificaram totalmente com a identidade da cultura africana, a mentalidade e o estilo de vida, ou conhecerem muito pouco desses fatores”, acrescenta o texto.

Fifa exalta Espanha e defende árbitros em relatório sobre a Copa

Sem mais artigos
Sair da versão mobile