A tecnologia na linha do gol (GLT), usada para detectar se a bola cruzou a linha ou não, se mostra cada vez mais próxima da realidade do futebol, já que a Fifa anunciou nesta terça-feira (23) que duas empresas selecionadas, GoalfRef e Hawk-Eye, já possuem autorização oficial para instalar seus sistemas no mundo todo.

Segundo a Fifa, após a instalação dos sistemas nos estádios, as traves terão que passar por uma nova inspeção para comprovar seu correto funcionamento, uma medida que obrigatoriamente será realizada por um instituto de análise independente, o qual será encarregado de certificar que o dispositivo superou “a prova final de instalação”.

Após a aprovação nos testes, os dispositivos receberão um selo de qualidade da Fifa (FIFA QUALITY PRO), sendo que somente os estádios que possuem essa identificação poderão utilizar a tecnologia em partidas oficiais.

A Fifa lembrou que entre outubro de 2011 e junho de 2012, as duas empresas citadas foram aprovadas em uma série de exaustivos testes no laboratório, no campo e, inclusive, em simulações de situações de jogo, assim como em partidas reais.

Para se transformar em empresas licenciadas da Fifa, as duas companhias também tiveram que atender uma série de requisitos, como as normas deontológicas da Federação Mundial de Indústrias de Artigos Esportivos (WFSGI) e a norma ISO 9001, que certifica sua competência empresarial, além de contratar um seguro de responsabilidade para seus sistemas.

No último dia 5 de julho, a International Football Association Board (IFAB), organismo responsável pelo regulamento do futebol, aprovou por unanimidade o uso da tecnologia na linha do gol, que, por sua vez, começará a ser utilizada já no Mundial de Clubes de Tóquio, na Copa das Confederações e também na Copa do Mundo de 2014.

Sem mais artigos