A Comissão de Ética da Fifa lembrará a todas as federações de futebol que apresentaram candidatura para organizar as Copas de 2018 e 2022 que se comprometam a respeitar a esportividade no processo e que vigiará para que cumpram esses compromissos.

Em sua última reunião, a Comissão Ética presidida pelo ex-jogador suíço Claudio Sulser estudou a situação atual do processo de candidaturas, que culminará com a eleição das duas sedes em dezembro próximo, e chegou ao acordo de que devia reiterar aos candidatos sobre suas obrigações.

Os candidatos para as Copas de 2018 e 2022 são Austrália, Bélgica-Holanda, Inglaterra, Japão, Rússia, Espanha-Portugal e Estados Unidos, enquanto Coreia do Sul, Indonésia e Catar concorrem apenas para sede de 2022.

Todos devem enviar à FIFA no dia 14 de maio a documentação de suas candidaturas junto às garantias governamentais requeridas pela Federação.

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, que discursou na abertura da reunião, afirmou que “o futebol é mais do que um jogo. No aspecto social, ele representa esperança e uma ‘escola de vida'”.

“Tudo isto exige não apenas responsabilidade social, mas também um compromisso moral. Por isso, é muito importante contar com uma Comissão de Ética independente que possa supervisionar e assegurar que seja respeitada a esportividade e o Código Ético”, assegurou Blatter.

Sem mais artigos