O filho mais velho do líder Muammar Gaddafi, que preside o Comitê Olímpico líbio, recebeu centenas de ingressos para os Jogos Olímpicos de Londres, divulgou nesta quarta-feira o jornal inglês “The Times”.

Enquanto as bombas da Otan seguem caindo sobre Trípoli, a possibilidade de que o primogênito do líder Gaddafi, Muhammad, assista aos Jogos Olímpicos é uma dor de cabeça diplomática, diz o diário.

Isso porque os organizadores dos Jogos Olímpicos de Londres têm a obrigação de vender ingressos à Líbia, pois esse país continua sendo membro do Comitê Olímpico Internacional apesar das punições da ONU.

De qualquer forma, o próprio coronel Muammar Gaddafi não poderá assistir aos Jogos, já que pesa sobre ele a proibição de viajar e uma ordem de detenção internacional.

Uma porta-voz do Comitê Organizador das Olimpíadas de Londres explicou nesta terça que foram entregues “vários ingressos” ao Comitê Olímpico Líbio.

Segundo o jornal “The Daily Teleraph”, Zimbábue e Mianmar, cujos regimes autoritários foram igualmente condenados pelo Ocidente, também receberam ingressos.

Sem mais artigos