O nadador Cesar Cielo segue na equipe brasileira que irá disputar o Mundial de Natação, em Xangai, de 16 a 31 de julho. Entretanto, isso pode mudar por conta do escândalo de doping que abala sua carreira.

A Fina (Federação Internacional de Natação) ainda não se posicionou oficialmente, mas a tendência é que recorra à Corte Arbitral do Esporte (CAS) e por uma punição maior ao nadador, que atestou positivo em exame antidoping e foi apenas advertido pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), afirmou Cornel Maculescu, diretor-executivo da entidade, ao site especializado Swimnews.

A pressa se justifica: se Cielo disputar o Mundial, seus resultados podem ter de ser anulados, causando um mal-estar desnecessário. Se forem punidos, Cielo, Vinícius Waked, Nicholas Santos e Henrique Barbosa podem ser suspensos por até dois anos – os dois últimos já estão fora da competição.

Fim da linha

O incidente abalou o nadador Cesar Cielo que, segundo rumores, já teria dito a amigos que cogita a aposentadoria. Desde que o escândalo estourou, ele se manteve recluso. A ausência do Mundial e uma possível não classificação aos Jogos Olímpicos do ano que vem, em Londres, o deixaram abalado. A decisão, claro, dependerá do parecer da Fina sobre o caso, que deve sair até o final da semana.

Fina deve cobrar punição pesada a Cesar Cielo, que pensa em aposentadoria

Sem mais artigos