Ídolo da torcida do Santa Cruz e um dos atletas mais folclóricos do futebol brasileiro na atualidade, o atacante Flávio Caça-Rato, decisivo nas conquistas do Campeonato Pernambucano e da Série C de 2013 pelo time pernambucano, virou destaque também na Europa. Após algumas participações como garoto propaganda e modelo em campanhas publicitárias, e até mesmo ganhar um samba-enredo que pedia sua participação na Seleção Brasileira, o jogador teve seu perfil traçado pelo jornal inglês The Guardian, um dos mais tradicionais do velho continente.

Na edição do último domingo (26), na tradicional coluna Voices of Brazil (Vozes do Brasil), o diário conta a história do jogador que é destaque no Santa Cruz e teve seu nome destacado como Flávio the Rat Catcher. Na reportagem, o The Guardian lembra que Caça-Rato é ídolo de um dos clubes mais populares do Brasil, destacando os  60 mil torcedores que compareceram a um jogo da semifinal da Série C no ano passado.

No perfil de Caça-Rato, o jornal conta a trajetória de vida do atacante, destacando que ele quase foi morto pelo pai em uma tentativa de estragulamento quando ainda era criança e que levou dois tiros há alguns anos ao deixar uma boate no subúrbio do Recife.

No encerramento do perfil de Flávio Caça-Rato, o The Guardian conta o sonho do jogador em um dia chegar à Seleção Brasileira e cita que o atacante do Santa Cruz viveu, parte de sua vida, na parcela mais pobre da população recifense.

CR7, como é conhecido Caça-Rato no Nordeste (em alusão a Cristiano Ronaldo), mesmo com o destaque por parte da mídia inglesa, ainda não rendeu dentro de campo o que era esperado e não é, de longe, o mesmo jogador de 2013. Ainda sem balançar as redes nesta temporada, o jogador amarga a reserva do Santa Cruz na Copa do Nordeste.

Folclórico Flávio Caça-Rato ganha destaque em jornal britânico e vira Rat Catcher

Sem mais artigos