O fotógrafo italiano Fabrizio Corona, condenado a cinco anos de prisão por extorquir o atacante David Trezeguet durante a passagem do atleta francês pela Juventus, aceitou a extradição à Itália após ter sido detido na última quarta-feira (23) em Lisboa.

Fontes oficiais informaram que Corona, que chegou a ser preso anteriormente em caso semelhante, envolvendo o atacante Adriano, ex-Flamengo, será levado a seu país natal nesta sexta-feira (25).

O paparazzo, que em 2006 pediu a Trezeguet 25 mil euros para não publicar fotografias do atleta na companhia de uma mulher, que não era sua esposa, se entregou em uma estação de trem em Lisboa, local cidade onde fugiu para não ser preso em território italiano.

A condenação do fotógrafo, decidida na última sexta-feira, se agravou por, além da extorsão, ter sido acusado de tratamento ilícito de dados pessoais contra o atacante, atualmente no River Plate. 

Sem mais artigos