O ano de 2011 foi de altos e baixos para o meio-campista Paulo Henrique Ganso. Além de ter passado por duas lesões musculares, o atleta foi campeão Paulista e da Taça Libertadores da América. Apesar de lamentar o período que passou fora dos gramados, ele celebrou os dois títulos conquistados.

“Esse foi um ano de coisas boas e ruins. Ruins pelas lesões que tive, e boas pelo bicampeonato paulista e, na primeira vez que disputamos, fomos campeões da Libertadores. Foi um ano positivo, com dois títulos. Infelizmente não conseguimos o tri mundial, mas vamos tentar no ano que vem”, afirmou.

Além dos problemas dentro de campo, ele terá que solucionar o imbróglio envolvendo o jogador com o grupo DIS e o Peixe. Embora seu vínculo com o clube de Vila Belmiro se estenda até 2015, ele pede uma valorização.

Além disso, a venda de seus 10 dos direitos federativos já se tornaram uma dor de cabeça no Alvinegro. O presidente Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro se irritou sobre o assunto e criticou severamente os representantes do atleta.

“O Santos tem seus direitos absolutamente claros e contratados. Estamos brigando com esse pessoal na Justiça porque eles acham que são os donos da verdade e podem fazer o que quiserem para ganhar dinheiro. Esse tipo de gente tem que ser excluída do futebol”, comentou, em entrevista a uma rádio paulistana.

Sem mais artigos