Após perder o goleiro Weverton para o Atlético-PR e ver o seu substituto imediato, Rodrigo Calaça, fracassar na posição e ser um dos responsáveis pela queda da Portuguesa para a Série A2 do Campeonato Paulista, a direção do clube do Canindé está disposta a investir alto para trazer um atleta para vestir a camisa um e ser titular do gol lusitano no Campeonato Brasileiro.

Mesmo negociando a chegada de Emerson, do Guarani, e Anderson, do Mogi Mirim, o grande sonho dos dirigentes da Portuguesa está atuando fora do país. Trata-se do arqueiro Ricardo, que defendeu a Seleção de Portugal entre os anos de 2001 e 2008 e disputou duas Eurocopas e duas Copas do Mundo, sendo vice-campeão da competição continental em 2004 e ficando em quarto no mundial de 2006, na Alemanha.

A negociação com o goleiro português começou em fevereiro e se estende até os dias de hoje. O acerto só não ocorreu nas últimas semanas pelo fato da janela internacional ter fechado no dia 4 de abril (para atletas que atuam fora e negociam para vir ao Brasil) e Ricardo, que atualmente defende as cores do Vitória de Setúbal e amarga o banco de reservas, estava concentrado com o grupo e relacionado para a partida que aconteceu dois dias depois, contra o Vitória de Guimarães, no Estádio do Bonfim, vencida por 1 a 0.

Fora dos planos do técnico José Mota, que comanda o Vitória de Setúbal, oitavo colocado do Campeonato Português, Ricardo segue negociando com a Lusa para a disputa do Campeonato Brasileiro deste ano, e a chegada de Candinho, contratado na última quarta-feira para ser o homem forte do futebol, pode ajudar. Porém, caso o acerto aconteça, o goleiro só poderá estrear com a camisa da Portuguesa em agosto, quando reabre o mercado internacional no Brasil.

Revelado pelo Montijo, em 1995, Ricardo, de 36 anos, tem passagens por Boavista, Sporting, Betis, da Espanha, Seleção Portuguesa e Leicester, da Inglaterra. Seus momentos de maior destaque na carreira foram nas semifinais da Eurocopa de 2004, em Portugal, e nas quartas-de-final da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Em ambos os jogos, contra a Inglaterra, o arqueiro foi decisivo e, além de defender as penalidades (uma delas sem a luva), chegou a converter uma das cobranças a favor de sua equipe, até então comandada por Luiz Felipe Scolari.

Veja abaixo as defesas de Ricardo no duelo contra a Inglaterra na Copa da Alemanha:

Goleiro Ricardo e suas defesas nas quartas da Copa de 2006

Sem mais artigos