O Grêmio foi superado nesta quarta-feira por 1 a 0 pela LDU, em partida disputada na altitude de Quito, e agora terá que buscar a virada junto à sua torcida para assegurar uma vaga na Taça Libertadores.

O resultado desta noite dá ao time equatoriano a possibilidade de avançar até com derrota por um gol de diferença, desde que marque em Porto Alegre. Ao Grêmio resta fazer valer a força de sua nova arena na próxima quarta-feira e vencer por dois gols de vantagem.
Quem passar integrará o Grupo 8 do torneio continental, já composto por Fluminense, Caracas e Huachipato, do Chile.

O fantasma do estádio Casablanca não amedrontou o Grêmio no primeiro tempo. A esperada pressão nos 20 minutos iniciais acabou não se confirmando, pelo que a LDU chegou com mais perigo apenas aos 28. Após bola alçada na área, Saimon tentou desviar e assustou Dida, cedendo escanteio.

Aos poucos, o Grêmio se soltou mais. Antes do intervalo, o time brasileiro chegou três vezes. Na primeira, aos 40 minutos, a bola sobrou na área para jogadores tricolores em três oportunidades, mas ninguém conseguiu chutar a gol.

Na sequência, aos 45, Willian José aproveitou cruzamento de Elano e obrigou o goleiro Domínguez a fazer a defesa. Dois minutos depois, Zé Roberto chutou pelo lado esquerdo e acertou a rede, mas pelo lado de fora.

Precisando de mais velocidade para emplacar os contra-ataques, o Grêmio voltou do intervalo com Eduardo Vargas, que fez a sua estreia, na vaga de Willian José.

O tricolor gaúcho ficou perto de abrir o placar aos 4 e aos 8 minutos. Na primeira chance, Marcelo Moreno por pouco não alcançou cruzamento de Tony. Depois, Pará chutou forte e obrigou Domínguez a trabalhar.

A primeira boa chegada da LDU na etapa final aconteceu aos 14 minutos, quando Vera entrou livre e só não marcou porque furou o arremate. O Grêmio deu a resposta logo na sequência, mas Souza, após cruzamento de Elano, parou no travessão.

O jogo, que parecia controlado, se complicou para o time brasileiro aos 30 minutos. Marcelo Grohe, que entrara no lugar de Dida, com o ombro contundido, fez dois milagres em sequência, mas nada pôde fazer na terceira conclusão, de Feraud.

Marcelo Moreno teve ótima chance de empatar aos 38, mas desperdiçou cruzamento de Zé Roberto já na pequena área. O Grêmio não se abateu e tentou a igualdade até o fim, mas a sorte não estava mesmo ao seu lado. Aos 46, na última chance tricolor, Fernando arriscou o chute e viu a bola carimbar o travessão novamente.

Sem mais artigos