O técnico do Bayern de Munique, Pep Guardiola, admitiu que a gestão da lesão do meio-campo Thiago Alcântara foi sua responsabilidade e não a do médico do clube, Hans-Wilhelm Müller-Wohlfahrt.

“Foi minha responsabilidade e não a do doutor Müller-Wohlfahrt”, disse Guardiola ao ser interrogado sobre se a decisão de que Thiago viajasse para a Espanha para se recuperar de sua lesão tinha sido sua.

A imprensa alemã tinham assegurado que a recaída de Thiago Alcântara, que teve que voltar a ser operado do joelho direito quando estava em processo de recuperação, tinha gerado um novo atrito entre Guardiola e Müller-Wohlfahrt.

Guardiola autorizou Thiago, após sua lesão de ligamentos do joelho em março passado, que fosse à Espanha para se submeter aos tratamentos necessários.

Müller-Wohlfahrt era contra e posteriormente, ainda segundo a imprensa alemã, criticou a maneira como o processo de recuperação estava sendo conduzido. E estava incomodado que Guardiola exercesse pressão para acelerar o retorno de Thiago aos campos.

“Thiago falou comigo, queria voltar a jogar o mais breve possível. Pensava na final da Copa da Alemanha ou em uma possível final da Liga dos Campeões e a Copa do Brasil”, disse Guardiola.

“Agora depois da recaída é preciso trabalhar para que volte no início da próxima temporada”, disse.

Sem mais artigos