O treinador do Barcelona, Josep Guardiola, não escondeu que a notícia da grave lesão do atacante David Villa, que fraturou a tíbia e poderá desfalcar o clube por até seis meses, abateu os jogadores no vestiário.

O atleta se lesionou aos 36 minutos, na vitória do time catalão sobre o Al Sadd por 4 a 0, nesta quinta-feira, na semifinal do Mundial de Clubes. Em disputa de bola dentro da área do time catariano, Villa fraturou a tíbia quando apoiou a perna esquerda após tentar uma finalização.

O jogador teve quer ser levado ao hospital Yokohama Rosa e terá que ser operado.

Abatido, Guardiola explicou que este tipo de desfalque “te deixa chateado” e que todo o elenco lamentou a lesão no vestiário porque Villa “é uma pessoa muito querida”.

No início de novembro, o atacante teve uma fissura na tíbia, mas não chegou a desfalcar a equipe em nenhuma partida por questões médicas.

Sobre o seu rival na decisão do torneio intercontinental, o Santos, Guardiola destacou que se trata de “uma equipe histórica” que jateve Pelé e seus companheiros, e que agora volta a contar com uma grande geração de jogadores.

Além disso, o treinador ressaltou que “são brasileiros, muito competitivos”, e explicou que apesar de não ter visto “absolutamente nada” do adversário, começará a analisá-lo a partir desta sexta-feira.

Santos e Barcelona se enfrentam no domingo, dia 18 de dezembro, às 8h30 (de Brasília), na disputa pelo título do Mundial. 

Sem mais artigos