Há exatamente 10 anos, Brasil e Argentina decidiam o título da Copa América, no Peru. Você se lembra daquela final incrível? Os hermanos venciam até os 48 do segundo tempo, quando Adriano recebeu bola na área, virou, chutou e bateu o goleiro Pato Abbondanzieri, empatando o jogo em 2 a 2. Depois, venceríamos por 4 a 2 nos pênaltis.

Além do gol no finalzinho, o gosto ainda mais saboroso do título ficou marcado pela “sambadinha” que Carlos Tévez deu um pouco antes do empate, com a bola no ataque.

No contra-ataque, bola alçada na área por Diego, o Imperador matou a bola no ar, deu um toquinho, girou e encheu a canhota que o consagrou.

Nos pênaltis, logo na primeira batida argentina, o hoje jogador do Internacional, Andrés D’Alessandro, teve o chute defendido por Julio César. O seguinte, Gabriel Heinze perdeu. Já os quatro brasileiros marcaram: Adriano, Edu Gaspar, Diego e Juan.

“Eles fizeram o segundo gol e começaram a rir e a nos provocar. Por isso, quando Adriano empatou nos acréscimos, corri na direção deles e falei: ‘Faz gracinha agora’, desabafou o volante Edu, logo após levantar a taça.

Outro fato interessante foi que um membro da comissão técnica argentina veio parabenizar, de forma bem irônica, o então treinador brasileiro, Carlos Alberto Parreira.

“Parabéns, agora vocês tem a metade de títulos da Copa América em comparação a nós”, disse o argentino.

A resposta foi curta e grossa: “E nós somos penta.”

Depois desta conquista, o Brasil ganharia outra Copa América, em 2007. E também foi contra aArgentina. De forma bem mais tranquila que está de dez anos atrás, o placar ficou nos 3 a 0 no torneio jogado na Venezuela. Já nossos vizinhos e eternos rivais seguem sem vencer a competição desde 1993, sendo este, aliás, seu último título entre seleções principais.

Apesar da bela vitória, o Brasil fora com uma equipe mista para o torneio. Vários ali estavam começando suas trajetórias com a camisa verde e amarela, como o próprio Julio César, além de Maicon, Adriano, Luis Fabiano e Juan. Outros ali nem chegaram na Copa de 2006, como Gustavo Nery, Renato (volante), Ricardo Oliveira, Felipe (lateral/meia), Diego e Mancini, entre outros.

Jogadores como Ronaldo, Cafu, Roberto  Carlos, Émerson, Lúcio e Ronaldinho Gaúcho foram poupados.

Assista aos gols e à cobrança de pênaltis no vídeo abaixo:

Sem mais artigos