Os organizadores da Maratona de Hamburgo querem transformar a prova, que será disputada neste domingo, menos de uma semana após o atentado de Boston, em um ato contra o terrorismo e, apesar da consternação pelo ocorrido nos Estados Unidos, quer que a competição seja tomada pela habitual alegria.

“Apesar de toda a consternação pelos atentados de Boston, não podemos permitir que essa mentalidade tire a alegria de nossa maratona”, afirmou o ministro de Interior da cidade estado de Hamburgo, Michael Naumann.

Naumann assegurou que fará tudo o que for necessário para garantir a segurança dos presentes e que ninguém deve se preocupar neste aspecto.

“Queremos mostrar que não temos medo do terror e que correr é uma mostra de liberdade”, acrescentou Naumann, que ressaltou que prestará homenagem às vítimas de Boston com um minuto de silêncio antes da largada. Além disso, os corredores também poderão levar um adereço adicional em suas roupas.

A Maratona de Hamburgo deste ano contará com 29,2 mil participantes, sendo que apenas 15,2 mil correrão os 42,195 quilômetros da prova.

Sem mais artigos