O plano da CBHb (Confederação Brasileira de Handebol) é ambicioso. "Queremos ouro no masculino e feminino no Pan-Americano de 2007, no Rio de Janeiro", avisou o presidente Manoel Luiz Oliveira (foto). Até aí, nada tão distante, especialmente para forte equipe das garotas.

Mas o sonho é maior. "Queremos estar no pódio em Pequim e transformar o handebol em um dos três esportes olímpicos mais importantes do Brasil", sonha o dirigente.

A competição não é pouca. Nos Jogos as seleções nacionais terão pela frente adversários muito fortes nos representantes europeus. E na questão olímpica brasileira, esportes como vôlei, atletismo, judô e o iatismo têm ampla vantagem sobre o handebol.

As dificuldades ainda são grandes, mas o handebol tem recebido boa visibilidade com transmissões em TV aberta e com melhor estrutura graças aos patrocinadores. Porém o presidente da CBHb sabe que para "colher" o desenvolvimento do esporte precisará de títulos. "Depois de conquistas de medalhas os resultados virão".

Handebol: Presidente quer medalhas em Pequim

Sem mais artigos