Artilheiro do Campeonato Português, com 19 gols, e ídolo do Porto, o atacante Hulk contratou uma empresa de assessoria para aumentar sua presença na imprensa brasileira e se promover como candidato à seleção, informou nesta quinta-feira o jornal português “Record”.

“Hulk saiu muito cedo do futebol brasileiro, e por isso aqui (no Brasil) ninguém o conhecia. Quando começou a se falar dele, seu nome causou surpresa. As pessoas se perguntavam: quem é Hulk?”, declarou o jornalista Acaz Fellegger, dono da companhia contratada.

A carreira do jogador de 24 anos foi atípica. O centroavante viajou para Portugal com apenas 15 anos para jogar nas categorias de base do modesto Vilanovense. Depois disso, retornou ao Brasil para atuar pelo juvenil do São Paulo e do Vitória, sem ter obtido muito sucesso.

Em 2005, optou por migrar para o futebol japonês, onde primeiramente jogou no Kawasaki Frontale. Depois, mudou-se para o Consadole Sapporo, até chegar no Verdy Tokyo, no qual se destacou com 37 gols em 42 jogos, o que chamou a atenção do Porto e levou o clube português a pagar 5,5 milhões de euros para contar com seu futebol.

Agora, liderando o ataque da equipe do técnico André Villas-Boas ao lado do colombiano Falcao Garcia e cobiçado por grandes clubes da Europa, Hulk quer se consolidar como homem de confiança do técnico Mano Menezes, após ter ficado de fora da lista de Dunga para a última Copa do Mundo.

Para Fellegger, o centroavante é mais lembrado por ter o mesmo nome do personagem dos quadrinhos que por seu futebol em si e que isso precisa mudar, já que, segundo ele, “o povo brasileiro, quando não conhece alguém, é muito crítico”.

De acordo com o “Record”, prova dessa mudança na política de comunicação em relação a Hulk é o fato de o Porto ter liberado o jogador para ser entrevistado pela “Rádio Globo” logo depois do jantar na véspera do confronto diante do Olhanense, algo pouco habitual no clube luso.

Sem mais artigos