O atacante Zlatan Ibrahimovic, que defendeu o Barcelona na temporada 2010/2011, ameaçou a bater no técnico Josep Guardiola diante dos jornalistas, na época em que defendia o time catalão, revelou nesta sexta-feira (4) o vice-presidente do clube, Carles Vilarrubí.

Em declarações à emissora espanhola “RAC 1”, Vilarrubí afirmou que ‘Ibra’, agora no Milan, disse que acabaria agredindo Guardiola se seguisse no clube, durante uma reunião da qual também participaram o representante do atleta, Mino Raiola, e o presidente do Barça, Sandro Rosell.

“Ele (Ibra) disse a Rosell que se continuasse no clube bateria no treinador diante da imprensa”, disse o vice-presidente, que revelou que Raiola pediu ao presidente que levasse a sério as ameaças do jogador.

“Acredite, ele é capaz disso e de muito mais”, teria advertido o agente ao presidente do Barça, segundo Vilarrubí.

O vice-presidente esteve presente naquela reunião, a única vez em que teve contato com Ibrahimovic e Raiola, e não guarda boas lembranças de nenhum deles.

“Posso garantir a vocês (jornalistas), intelectual este jogador não é. E seu representante também não”, comentou.

Esse não seria o único episódio desagradável que Ibrahimovic teria protagonizado no Barcelona. O próprio atacante confessa em sua autobiografia, publicada recentemente, suas desavenças com o treinador.

“Em Villarreal, bati em uma bilheteria metálica de três metros até atirá-la no chão. Guardiola não disse nada e recolheu as coisas do chão. Se eu fosse ele, teria sentido medo”, escreveu o atacante, que continuou alfinetando o técnico: “Não tem colhões, morre de medo de (José) Mourinho”.

Ibra ameaçou bater em Guardiola diante da imprensa, revela dirigente

Sem mais artigos