Um dos mais experientes árbitros do UFC, Mario Yamasaki, está vivendo provavelmente o momento mais complicado de sua carreira. Depois da polêmica desclassificação de Erick Silva no UFC 142, no Rio de Janeiro, o árbitro brasileiro foi bastante criticado pela organização do Ultimate, pelo presidente Dana White e pelo comentarista oficial da organização, Joe Rogan.

Proibido de se manifestar sobre o tema, Yamasaki ainda não deu sua versão sobre o fato após rever a luta. Mas, em defesa de seu irmão, Fernando Yamasaki utilizou o Facebook para se responder às críticas.

Fernando, que é faixa preta quinto grau de jiu-jitsu e dono de uma academia de artes marciais nos EUA, postou em sua página pessoal um desabafo contra os dirigentes do UFC e, principalmente, contra Joe Rogan, que após o combate conversou com Yamasaki e afirmou que Erick Silva teria dado “um ou dois socos ilegais”.

“Não foram um ou dois socos ilegais do Erick Silva, Joe Rogan! Veja e julgue por você mesmo”, escreveu Fernando Yamasaki. “Joe fala mal sobre lutadores, técnicos e árbitros! Muitas pessoas odeiam ele”, completou, para depois postar este gif (imagem animada).

Apesar da animação mostrar até nove golpes ilegais do lutador desclassificado por Mario Yamasaki, o presidente do UFC também considera que o árbitro errou em sua decisão.

“O juiz é ser-humano, precisa tomar decisão rápida e está sujeito a errar, mas foi um grande erro. Portanto, pagarei a bolsa inteira a ele. Vou pagar ao Erick como se ele tivesse ganhado a luta”, disse Dana White, logo após a luta.

Entenda o caso

Lutador da categoria meio-médios do UFC, Erick Silva precisou de apenas 29s para nocautear Carlo Prater. Depois de uma boa joelhada, Prater foi ao chão do octógono e Silva aproveitou para desferir uma sequência de golpes e comemorar a vitória. Entretanto, Yamasaki interviu e desclassificou Erick por considerar que o lutador socou a nuca do adversário, o que é ilegal pelas regras do Ultimate.

Sem mais artigos