A russa Yelena Isinbayeva, ignorou as rivais que encontrará nos Jogos Olímpicos e disse que a única pessoa que pode a impedir de ganhar a terceira medalha de ouro consecutiva no salto com vara é ela mesma.

Entre essas adversárias está a brasileira Fabiana Murer, campeã do mundial da modalidade no ano passado, em Daegu, na Coreia do Sul, prova em que a russa – que retornava depois de período afastada do esporte – terminou em sexto lugar.

A confiança de Isinbayeva, segundo ela própria, é baseada no próprio desempenho das adversárias. “Sei o quão alto posso chegar a saltar e também sei a marca das minhas rivais. Não estou muito preocupada, pois agora estou muito segura de mim mesma, porque sei que está tudo bem em minha vida”, explicou a musa, em entrevista ao site “Laureus.com”

O atual recorde de Isinbayeva é de 5,06 metros, mas ela se mostra entusiasmada com a possibilidade de superar esta marca. “Meu treinador diz que meu potencial é de 5,10, considerando a minha preparação atual”, revelou.

Duas vezes ganhadora do prêmio Laureus, como atleta do ano, a russa afirmou que se aposentará “dentro de dois anos”, mas que, por enquanto, espera bater a marca do também saltador ucraniano Serguei Bubka, que bateu 35 recordes mundiais antes de se aposentar.

Campeã olímpica em Atenas (2004) e Pequim (2008), a saltadora começou este ano com grandes resultados, após 2011 razoável, após a interrupção na carreira ocorrida em 2010.

“Minha temporada começou fantasticamente bem. A vitória na Copa do Mundo de pista coberta em Istambul me deu mais confiança para os jogos Olímpicos e meu recorde mundial em Estocolmo me colocou de novo no número 1 do mundo”, afirmou.

Sem mais artigos