Um dos talentos mais promissores do futebol escocês no início da década, o atacante Garry O’Connor, atualmente com 31 anos, teve uma decadência vertiginosa em sua carreira após seguidos problemas com bebida e, principalmente, com drogas. Com passagens por Lokomotiv Moscou, da Rússia, e Birmingham, da Inglaterra, além de ter anotado quatro gols em 16 partidas pela seleção de seu país, o jogador, que disputa atualmente a quinta divisão da Escócia, revelou que gastou mais de R$ 15 milhões em cocaína, álcool e carros.

“Gastei  5 milhões de euros em cocaína, álcool e carros. Estava sempre acompanhado de pessoas que me ofereciam cocaína o tempo inteiro. Era muito fácil usá-la quando saía de noite. Mas essa nem foi a principal fonte de gastos. Pessoas que se diziam minhas amigas arranjavam sempre. Nunca toquei na droga enquanto estava jogando, apenas quando estava lesionado. Nesses períodos, eu saía duas ou três vezes por semana e sempre usava cocaína”, afirmou O’Connor, em entrevista ao jornal Daily Record.

Atualmente no modesto Selkirk, da quinta divisão do futebol escocês, O’Connor tenta reiniciar sua carreira no futebol, após passar por tratamentos e clinicas de recuperação.

Sem mais artigos