O meia irlandês, James McClean, vem recebendo ameaças de morte através das redes sociais depois que o técnico da República da Irlanda, o italiano Giovanni Trapattoni, o convocou para a disputa da Eurocopa.

O jogador, que atua no Sunderland e nasceu na Irlanda do Norte, sofre ameaças de pessoas do seu país de origem.

McClean, de 23 anos, nasceu na localidade de Derry e chegou a jogar nas seleções de base da Irlanda do Norte. Como muitos católicos da província britânica, ele tem dupla nacionalidade e seu passaporte irlandês o permite escolher por qual seleção atuar.

Logo após a convocação, divulgada nesta segunda-feira por Trapattoni, a conta do Twitter de McClean recebeu inúmeras mensagens de felicitação, mas também insultos, inclusive as ameaças de morte. O jogador deixou uma mensagem agressiva em sua conta na rede social.

“Me encantam os latidos de cachorro que estou recebendo dos comovidos torcedores da N.I. (Irlanda do Norte). Se preocupem em ver seu país na Eurocopa…oh, esperem, me equivoquei”, disse o meia em referência a ausência do seu país de origem na competição continental de seleções.

A tensão entre as federações dos dois países vêm crescendo nos últimos anos, por causa da fuga de jogadores católicos para as equipes da República da Irlanda.

McClean optou por atuar pela seleção irlandesa em janeiro de 2012. No dia 29 de fevereiro ele atuou pela primeira vez com a camisa do país, em um amistoso contra a República Tcheca. Agora, o atleta fará parte da seleção que vai encarar Espanha, Itália e Croácia, na primeira fase da Eurocopa.

Sem mais artigos