Eleito melhor técnico do Campeonato Brasileiro, Jorginho, ex-Figueirense, demonstrou felicidade pela volta por cima em relação ao ano passado quando foi auxiliar de Dunga na Copa da África do Sul.

“Uma mudança completa do ano passado que  a gente sofreu com a Copa do Mundo e hoje. O trabalho sendo reconhecido, uma equipe com um investimento bem baixo, mas conseguimos desenvolver um bom trabalho chegando a 14 jogos invictos, chegando na última rodada com a possibilidade de Libertadores, foi um grande sucesso e esperamos que a minha carreira e a do Figueirense, mesmo separados, possa caminhar”, disse Jorginho, que ontem após o empate com o Avaí anunciou que não seguiria no clube alvinegro.

Apesar de ter deixado o time de Santa Catarina, Jorginho ainda segue com o futuro incerto. O técnico não descarta nem deixar o país.

“Quero ficar no Brasil, mas se alguma coisa de fora aparecer, temos que trabalhar, não podemos ficar parados”, afirmou o técnico que tem Rio de Janeiro e São Paulo como prioridade.

“O futebol carioca e paulista são sempre prioridade, pois a região é o centro do futebol brasileiro. Acontecendo alguma coisa seria muito legal, mas estou tranquilo em relação a isso. Campeonato regional a gente sabe como é sempre mudando de técnico, de repente aparece alguma coisa”, finalizou.

Sem mais artigos