A edição desta terça-feira do jornal britânico “The Independent” reservou um espaço especial para falar sobre a Copa do Mundo de 2014. Citando o país negativamente, o diário diz que a disputa do mundial será “um pesadelo logístico devido às grandes distâncias e variações de temperaturas”. O período ainda coloca os transtornos que a seleção da Inglaterra passou na Eurocopa 2012, por conta do deslocamento excessivo, como “férias na praia” se comparado com os que poderão ser enfrentados no Brasil.

Lembrando que, durante sua estadia na Euro, teve de enfrentar quatro voos ao longo de 16 dias, e o diário especula que, se a Inglaterra cair no Grupo E da Copa no Brasil, poderá ter de viajar uma distância de mais de 4.400 km, jogando em Manaus, Salvador, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Outro fator preponderante nesse “pesadelo”, além do desgaste das viagens, segundo o diário britânico, são as “temperaturas que iriam do tropical ao congelante”.

O extremo calor tropical na Arena da Amazônia, em Manaus, e o frio do Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, fazem com que o jornal se preocupe com as oscilações do tempo nas diferentes sedes.

Além de todos os problemas, o diário lembra que nenhum país europeu ganhou uma Copa do Mundo disputada na América do Sul e garante que na próxima edição do mundial “equipes mais talentosas que o atual time inglês” estarão presentes.

Sem mais artigos