Principal reforço do Barcelona para a temporada 2013/14, o atacante Neymar já foi registrado como jogador do Real Madrid. É o que revela o jornal espanhol AS em sua edição desta quinta-feira (05). A publicação espanhola divulgou um documento datado no dia 30 de março de 2006, obtido na Federação de Futebol de Madrid, que mostra que o craque brasileiro pertenceu ao clube da capital quando tinha apenas 14 anos (veja na foto acima).

Os documentos apresentados pelo jornal mostram que Neymar treinou por duas semanas em Valdebebas e, com seu carisma e habilidade, cativou todos os treinadores das categorias de base do Real Madrid. Porém, o atual camisa 11 do rival Barcelona só não ficou no Santiago Bernabéu porque o time espanhol não quis pagar os € 60 mil (quase R$ 190 mil) que o agente Wagner Ribeiro, junto com o pai do jogador, pedia na época.

Jogando ao lado de atletas como Carvajal, Sarabia e Alex Fernández, Neymar teve sua ficha solicitata por Ramón Martínez, então secretário técnico da gestão presidencial de Fernando Martín. Porém, o negócio não avançou por conta do veto de Carlos Martínez de Albornoz, que em 2006 era diretor geral corporativo do Real Madrid e se negou a desembolsar qualquer quantia pelo craque brasileiro.

Quando assinou com o Barcelona, Neymar emitiu seu passaporte para a Federação Espanhola de Futebol e o registro com o Real Madrid não aparecia. De acordo com o jornal, estão presentes do documento de transferência enviado pela CBF apenas os registros como amador e profissional no time do Santos, que vai de 2006 a 2013.

Pretendido pelo Real Madrid quase sete anos depois, Neymar acabou sendo contratado pelo rival Barcelona por um valor bem superior aos 60 mil pedidos por Wagner Ribeiro em 2006. De acordo com a imprensa espanhola e os dirigentes catalães, a equipe de Camp Nou desembousou € 57 milhões (R$ 178 milhões) pelo craque.

Sem mais artigos