Mesmo apagado durante a maior parte do empate sem gols contra o Peñarol, pela primeira partida final da Taça Libertadores da América, o atacante Neymar está no centro dos holofotes após acusar o árbitro Carlos Amarilla de tê-lo ameaçado de expulsão.

O fato de ter atribuido sua jornada discreta às ameaças do árbitro – e não ao seu marcador González, deixou os uruguaios um tanto irritados com o jogador. Tanto é que o jornal Ovación, vinculado ao “El País”, o chamou de “bebê mimado da América do Sul”, ressaltando o feito de González, que teve mais “batalhas vencidas do que perdidas contra Neymar”.

Outro jornal, o El Observador, não economizou nas críticas ao santista, condendando “as constantes simulações de faltas” e também ressaltando que ele “ficou devendo” na partida – assim como o argentino Martinuccio, estrela do Peñarol.

Sem mais artigos