Desde os nove anos nas categorias de base do Manchester United, RoShaun Williams sonha em ser jogador profissional e defender a seleção inglesa, mas, se quisesse, bem que poderia centrar seus esforços na carreira de velocista.

Isso porque o jovem de 15 anos correu os 100 m livres em 10.99 segundos, quebrando o recorde da escola Ashton-on-Mersey, que era de 11.13 s, marcados há 25 anos, por ninguém menos que Darren Campbell, campeão olímpico do revezamento 4×100 livre nas Olimpíadas de Atenas 2004.

“Eu não sabia que tinha batido o recorde até o dia seguinte em que fui na escola e o professor me contou”, disse  o inglês ao jornal Manchester Evening News, em nota publicada nesta terça-feira (06).

A publicação inclusive entrou em contato com o antigo detentor do recorde, que foi só elogios à promessa.

“Sempre disse que qualquer um que pode correr abaixo dos 11 segundos tem uma velocidade natural. Isso mostra uma habilidade impressionante. Eu desejo a ele tudo de bom”, falou Campbell.

Já Williams, que já defendeu a Inglaterra sub-16, parece não estar muito a fim de ir para o atletismo. A data do recorde foi comentado por ele que era só “um dia na escola que todos tínhamos que correr” e que quer ser como Ryan Giggs, galês que defendeu por mais de duas décadas os Red Devils e sempre teve muita velocidade e técnica.

O ponta, que se aposentou na última temporada, chegou a assumir o comando do time no final da última Premier League.

“Giggs é o meu herói porque ele permaneceu no clube e, quando ele conseguiu ser treinador, deu chance a jogadores jovens”, respondeu o rapaz.

Sem mais artigos