Com o fim da diversão da All-Star Weekend, agora é chegada a hora da verdade na NBA, quando começa a segunda metade da temporada, que decidirá as 16 equipes que vão para os playoffs. Dois protagonistas já estão definidos na luta, tanto no plano individual como entre as equipes: os alas Kevin Durant, do Oklahoma City Thunder, e LeBron James, do Miami Heat.

Os dois são os grandes favoritos na luta pelo prêmio de melhor jogador da liga, o MVP, que atualmente está nas mãos de “King” James, mas Durant, o cestinha da temporada e principal jogador do Thunder, já admitiu que seria muito importante conquistá-lo.

James, que ganhou quatro vezes o prêmio de MVP da liga, quis levar o nervosismo para o lado de Durant e declarou que o admira pela forma como joga, mas que sente a pressão na hora de brigar pelo prêmio e pelo título de liga, já que nem o Thunder, nem o jogador conseguiram nenhuma das duas coisas.

Durant não caiu na armadilha e se limitou a dizer que James é o único que fala, já que ele só se dedica a jogar o melhor que pode para conseguir o título.

“Estou pronto para dar o máximo na quadra toda vez que entro para disputar uma partida, o resto é algo que não me preocupa”, comentou Durant, que no 63ª All-Star Game anotou 38 pontos, a terceira melhor marca na história da NBA, só superado pelos lendários Wilt Chamberlain (42) e Michael Jordan (40).

O ala-pivô Blake Griffin, do Los Angeles Clippers, também conseguiu 38 pontos com a equipe da Conferência Oeste, que perdeu no All-Star Game para o Leste por 163 a 155, um novo recorde de pontos somados (318).

Durant afirmou que o que o faz se sentir em sua melhor fase é sua média de 31,5 pontos na atual temporada regular e a melhor marca da liga para sua equipe com 43-12, apesar do desfalque do armador titular Russell Westbrook, que está lesionado.

Junto do Thunder, o San Antonio Spurs, que mesmo sendo uma das equipes mais castigadas da Conferência Oeste pelas lesões, manteve a boa fase com a marca de 38-15, a segunda melhor da Conferência Oeste e terceira da liga, o que não deixa nenhuma dúvida sobre suas qualidades.

A figura do treinador Gregg Popovich volta a estar presente como o responsável pelas grandes virtudes dos Spurs e o seu talento para formar, ano após ano, times vencedores.

O Houston Rockets com a marca de 36-17, a terceira melhor da Conferência Oeste, e com sete vitórias consecutivas antes da pausa do All-Star Weekend, confirmou que é mais um grande time na luta pelo título da Divisão Sudoeste, em poder dos Spurs.

Os Clippers, líderes da Divisão do Pacífico (37-18), e em quarto lugar no Oeste, assim como os Rockets, são outra equipe que briga no Oeste apesar do desfalque do armador Chris Paul, que demonstrou no All-Star Game que está recuperado da lesão que sofreu no ombro direito.

Já com o Portland Trail Blazers (36-17) aconteceu o oposto. A equipe perdeu força na reta final da primeira metade após ser derrotada por duas vezes consecutivas, além de ter perdido seis dos últimos dez jogos disputados.

Dallas Mavericks (32-22), Phoenix Suns (30-21) e Golden State Warriors (31-22) completam a lista das oito equipes que ocupam a zona de classificação para os playoffs.

O Memphis Grizzlies (29-23) corre por fora e pode também estar dentro desse grupo.

Quem já está praticamente fora é o Los Angeles Lakers (18-35), que já pensa no draft e no marcado dos agentes livres para a próxima temporada.

Dentro da Conferência Leste, o Indiana Pacers (40-12) é a grande surpresa da primeira metade com a segunda melhor marca da liga, melhor defesa e uma equipe muito equilibrada em todos os fundamentos do jogo.

O Heat (37-14), atual bicampeão da NBA, não demonstrou muita consistência ao longo da temporada, mas com LeBron James dentro da quadra é sempre o rival a ser batido no Leste.

Nessa conferência, Toronto Raptors (28-24) – líderes surpresa da Divisão do Atlântico -, Chicago Bulls (27-25), Atlanta Hawks (25-26), Washington Wizards (25-27), Brooklyn Nets (24-27) e Charlotte Bobcats (23-30) completam a lista dos oito melhores.

New York Knicks (20-32), que ocupa a décima posição da Conferência Leste, são uma incógnita e terão que melhorar muito para chegar à fase final.

Sem mais artigos